Federasul inaugura nova sede aos 90 anos

A presidente, Simone Leite (foto), recebeu convidados no Palácio do Comércio 

Crédito da foto: Itamar Aguiar

Ao completar 90 anos de história, a Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul) ganha um novo espaço, no 4° andar do Palácio do Comércio, sede da entidade. São 600 metros quadrados que vão abrigar a presidência, a área administrativa, três salas de reuniões, auditório para 150 pessoas sentadas e cafeteria. Com a marca da transparência, visível na sede, a presidente da Federasul, Simone Leite, explica que o espaço foi modernizado e reserva um lugar para receber as 167 filiadas. “Nossa gestão mudou o estatuto, que deu poder às entidades filiadas, democratizando a entidade. Nossas práticas administrativas permitem com que a Federasul seja coerente com seus posicionamentos. Ela se tornou superavitária nos seus números”. A obra, assinada pelo escritório Paulinho Peres Group, durou seis meses, custou R$ 980 mil e foi bancada com recursos próprios e captados. “É um renascer aos 90 anos, com práticas que incluem nossas crenças, como trabalho bem feito, produção honesta e moralidade nas relações”, enfatizou.

O momento é de recomeço para a Federasul, disse a presidente. A reforma transformou o 4° andar e a “transparência dos espaços reforça a nossa identidade – um espaço destinado ao associativismo voluntário a serviço do Rio Grande”.  A nova instalação, que vai centralizar todas as atividades em um mesmo espaço, foi construída nos parâmetros de sustentabilidade e inovação. Segundo a presidente, o projeto focou, especialmente, no atendimento às necessidades das filiadas. “Nós estamos promovendo um grande avanço de interiorização, valorizando o trabalho das lideranças do interior”. Por causa disso, os ambientes foram pensados para que todos se sintam bem-vindos e à vontade na Federasul, destacou. O novo ambiente reflete a gestão moderna, transparente e democrática proposta por Simone. “Nosso objetivo para 2018 é resgatar a grandiosidade do Rio Grande do Sul, a partir do protagonismo da classe produtiva”, afirmou.

 Conheça um pouco da história 

Às 20h do dia 28 de outubro de 1927, durante o II Congresso das Associações Comerciais, em Bagé, era fundada a Federação das Associações Comerciais do Rio Grande do Sul (FACRS). A entidade, sem fins lucrativos, apontava o protecionismo como “vício econômico”, defendia a redução do déficit público e a modernização da gestão do Estado, além de alertar para os perigos da sobrevalorização cambial. Com a instalação da entidade na atual sede do Palácio do Comércio em 1940, a FACRS ainda se mantinha atrelada à Associação Comercial de Porto Alegre, não havendo limites físicos entre cada um dos órgãos. Dois anos depois, agregando cada vez mais associações, foi reconhecida, pelo Governo Federal, como Órgão Técnico Consultivo dos Poderes Públicos. Desde lá, a entidade trabalha, também, junto aos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário na busca da melhoria da legislação referente ao mercado e dos indicadores de eficiência da gestão pública. Nessa luta, separou-se da ACPA em 2016, quando foi feita a 1ª eleição com duas chapas concorrendo à presidência. Venceu Simone Leite, primeira mulher a assumir o controle da entidade em 89 anos.

A agora chamada Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul, como ficou conhecida após a assinatura do novo estatuto, em abril de 2017, reúne hoje 167 filiadas e representa todos os setores da economia, entre associações comerciais, industriais, de serviço, agricultura e tecnologia. Ao total, são mais de 44 mil empresas representadas.

 

print

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

97 − 94 =

Pin It on Pinterest