Leonardo Silveira

A corrupção e suas interpretações

Falar em corrupção no Brasil é quase como contar a história do País, passamos ano a ano por histórias, contos, um leque de diz que me diz que poderíamos escrever livros e livros sobre o assunto. O grande problema disso é que observamos a população reclamando e reclamando dos governantes sem talvez pensar em suas atitudes no dia a dia.

Observo primeiramente as pessoas em seu ato mais simples e de grande responsabilidade de todos: o VOTO! Será que pensamos verdadeiramente que os governantes que lá estão são o reflexo de nós mesmos? Pois não fica difícil deduzir: nós que os elegemos com nossos votos! Uma observação: vender o voto por um metro de areia, um cargo comissionado, um óculos, ou qualquer outro benefício também é corrupção.  Isso seria somente o começo, mas caso tenhamos interesse em aprofundar a relação “julgamento que realizamos todos os dias com nossas atitudes”, será que sairíamos ilesos?

Ficou pensativo? Pois é fique! Quer ver como muitos gostam de julgar a corrupção que assola nosso país sem ao menos olhar para si mesmo e realizar uma mudança de atitudes. Lembrando que tal julgamento ou análise como queiram chamar, não “salva” as ações de muitos políticos brasileiros.

Vejamos exemplos que ocorrem no dia a dia: furar fila, não dar o lugar para o idoso no ônibus, tirar vantagem por um cargo que possui, receber um troco errado no supermercado e não avisar, tentar entrar nos lugares sem pagar, achar algo na rua e não devolver, e ainda falar “achado não é roubado”, saibam, poderia ficar o dia todo aqui escrevendo exemplos, mas pergunto: A pessoa que rouba um real é diferente da pessoa que rouba 1 milhão?

Meu medo é escutar, como já escutei: “não tem comparação”, “um real não muda nada”, “você é muito detalhista”, “as proporções são diferentes”, é! já escutei essas frases e tive o prazer de testar pessoas ao falar que já fiz algo parecido só para ver sua reação! Infelizmente ao demonstrar que fiz algo errado para muitos a resposta foi uma expressão de naturalidade.  Fico e penso: Será que muitos que julgam todos os dias a situação de corrupção no país podem literalmente “atirar a primeira pedra”? Ficou pensativo? Caso sua resposta seja sim, já pensou que mesmo com a idade que possui poderia você modificar suas atitudes e tentar se tornar alguém melhor?

Sempre falo para meus amigos próximos: “Tenham histórias para contar”, mas torço que sejam para um lado positivo. Frase do dia: Nossos governantes deveriam dar o exemplo para sua população, mas você também pode dar o exemplo para seus familiares e amigos. Abraços a todos.

print

Um comentário em “A corrupção e suas interpretações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

− 3 = 3

Pin It on Pinterest