Campanha mostra que vitiligo não é contagioso

Preconceito e falta de informação ainda são os principais problemas da doença

O dia 25 de junho é a data escolhida no Brasil para a conscientização sobre o vitiligo. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS (SBD-RS), a doença ainda é um tabu e os pacientes são vítimas de preconceito devido à falta de informação sobre o problema. A presidente da SBD-RS, Clarissa Prati, reforça que a maioria das pessoas com vitiligo não manifesta qualquer sintoma além do surgimento de manchas brancas na pele. “Em alguns casos, porem, os pacientes relatam sensibilidade e dor na área afetada. Entretanto, os aspectos emocionais podem afetar a saúde psicológica dos portadores. O vitiligo não é contagioso”, relata.

O vitiligo não tem cura, mas existem diversas opções de tratamento terapêutico que podem minimizar o quadro. “O tratamento é individualizado e deve ser discutido com um dermatologista, conforme as características de cada paciente. Os resultados podem variar consideravelmente entre uma pessoa e outra. É importante lembrar que a doença pode ter um excelente controle com a terapêutica adequada e repigmentação satisfatória”, ressalta. A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) promove, neste mês, a campanha nacional de conscientização para os pacientes da doença. A modelo Eliane Medeiros é portadora de vitiligo e estampa a campanha.

print

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ 78 = 88

Pin It on Pinterest