Cansaço, tosse ou tontura em Pets pode ser sinal de doença cardíaca

Centro Clínico Wistuba

Os cães e gatos também sofrem do coração e cada vez mais, apresentam as doenças, principalmente pelo fato de estarem vivendo mais (maior longevidade) em função da disponibilidade de vacinas, alimentação balanceada, utilização de vermífugos, enfim, terem uma melhor qualidade de vida.

As doenças do coração não estão, necessariamente, ligadas a idade, mas em muito dos casos  isto ocorre. Desta forma as doenças geriátricas e degenerativas dos pequenos animais passam a ter uma importância cada vez maior em nossa sociedade.

Conforme a médica veterinária Sofia Wistuba Melo da Cunha, com especialização em Cardiologia pela               Universidade Anhembi Morumbi, de São Paulo, o dono precisa ficar atento ao comportamento dos “pets”.             “Geralmente os animais podem apresentar sintomas como cansaço fácil, não querem mais brincar, podem         ter tosse, tonturas e até mesmo desmaios. Também nas consultas de rotina com o médico veterinário               este pode identificar um sopro durante a ausculta”, explica a cardiologista veterinária.

Sofia diz que nos animais com mais de 05 anos, pode acontecer uma doença valvar por envelhecimento das valvas cardíacas o que pode levar a um mau funcionamento do órgão. Com isto o coração vai fazer um esforço maior podendo provocar um aumento do tamanho do coração, além de aumento da pressão arterial. Nos animais mais jovens, observa a médica, o sopro ou algum sintoma que possa significar um problema cardíaco deve sempre ser investigado, pois pode revelar uma má-formação no coração.

DIAGNÓSTICO

Durante as consultas de rotina o veterinário pode identificar um sopro ou uma arritmia. Normalmente o profissional faz a investigação a partir de relatos do proprietário sobre o comportamento da animalzinho. O ideal, a partir daí, é que este animal seja encaminhado para a avaliação do cardiologista veterinário que decidirá se há a necessidade de exames mais específico para o correto diagnóstico e tratamento posterior.

Os gatos, diferentes dos cães, não tossem, mas sentem muita falta de ar quando têm problemas cardíacos. O gato também faz quadros de hipertensão que podem levar à cegueira súbita.  Também podem desenvolver um quadro de trombose que pode levar a uma paralisia aguda dos membros posteriores.

Ao detectar uma cardiopatia, na maioria das vezes, é feito o tratamento médico através de fármacos, porque o Brasil, ainda, não dispõe de cirurgias cardíacas para animais, exceto para alguns problemas  congênitos.

PREVENÇÃO

A prevenção das doenças cardíacas é baseada em boa alimentação e cuidados veterinários constantes. A veterinária cardíaca Sofia Wistuba recomenda que o proprietário fique atento pra qualquer sinal estranho de comportamento de seu animal. “A partir dos 05 anos , todo animal deve passar por Checkup completo pelo menos uma vez ao ano”, lembra.

A doença cardíaca pode aparecer em qualquer idade, embora a grande maioria dos animais passe a apresentar problemas  numa idade mais avançada. O ideal é diagnosticar a doença o mais cedo possível para tratá-los mais precocemente.

Segundo a cardiologista veterinária Sofia Wistuba as doenças cardíacas mais comuns em “pets” são as que atingem as valvas, especialmente em cães de raças pequenas, como o poodle, lhasa apso,  o daschund e o pinscher. As raças maiores, como Labrador, Doberman e Boxer costumam apresentar mais doenças no músculo cardíaco como a Cardiomiopatia Dilatada. Os gatos comumente apresentam doenças relacionadas à hipertrofia do músculo cardíaco e trombose. Os mais afetados são os das raças Persa e Maine Coon.

Existe uma doença, transmitida por um mosquito, chamada de Dirofilariose. Os parasitas se instalam dentro do coração e o cão pode  se tornar insuficiente cardíaco. O ideal, nestes casos, é buscar a ajuda do veterinário pois existem, no mercado, inúmeras medicações para a prevenção desta parasitose.

Outro fator a ser observado em cães e gatos diz respeito a obesidade, embora não seja fator principal para o início de uma cardiopatia animal.

A veterinária cardiologista Sofia Wistuba é proprietária do Centro Clínico Wistuba, localizado na avenida

Dr. Timóteo, 265, no bairro Floresta.

O centro dispõe de equipamentos necessários para  realizar o diagnóstico de doenças cardíacas, por meio, de aferição da pressão arterial, eletrocardiograma computadorizado e ecodopplercardiografia. Além disso, o centro oferece todo o suporte para o internamento de animais cardiopatas que necessitam de UTI  com terapia de oxigênio e medicação diferenciada.

O Centro Clínico Wistuba fica na avenida Dr. Timóteo,265, no bairro Floresta, telefone 51- 3023 3626, e-mail

cenclivet@cenclivet.vet.br   Site WWW.cenclivet.vet.br .

print

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

− 2 = 1

Pin It on Pinterest