TEATRO: “Yerma” de Federico Lorca em cartaz até dia 27

Um espetáculo adulto que trata de desejos, anseios e quereres de uma sociedade que cria códigos de conduta moral e de felicidade, contada transversalmente pelas expectativas de um casal que, ao mesmo tempo, os alimenta e os devora. Em 1934, Federico Garcia Lorca – na sua obra Yerma – falava de um universo de desejos insatisfeitos, maledicência, vergonha e ignorância. Um casal sem filhos. Suposições pessoais ou da sociedade sobre as quais existe um “culpado”, deformidades causadas por códigos de conduta ignoradas, defeitos físicos ou espirituais que o deformam. Esta universo é base e guia para a construção do espetáculo “Yerma ou quanto tempo leva para transbordar um balde”.
A investigação parte de uma mulher e seu desejo de ser mãe para observar as distintas questões que nos inquietam – quereres, desejos e ânsias em uma coletividade que estabelece um guia de comportamento ética que a faz infeliz; os papéis no casamento e suas decorrências dentro da conjuntura social dos últimos séculos e a correlação sobre o que é possível e o que é desejado por cada pessoa.
O que esperam de nós? O que achamos que esperam de nós? O que nós mesmos esperamos de nós mesmos? Como viver sem cumprir as expectativas? Que tamanho pode ter a frustração? Qual o limite que alcança um sofrimento?
Há um ano, o TEATRO ATELIÊ vem trabalhando sobre os temas abordados por Federico Garcia Lorca em Yerma. Sendo um dos grupos pertencentes do Projeto Usina das Artes, este teve a oportunidade de mergulhar a fundo na investigação da obra e trazer para discussão questões fundamentais do ser humano. Com 18 anos de trabalho ininterrupto, o TEATRO ATELIÊ tem extensa pesquisa em Contação de histórias e trabalho permanente de multiplicação de expectadores – principalmente na infância e juventude – atuando em parceria com a Livraria FNAC, Editora Moderna e Câmara Riograndense do Livro. Andarilho, seu último espetáculo foi agraciado com os prêmios Tibicuera de Teatro 2016 de Melhor Espetáculo, Direção, Dramaturgia, Ator, Atriz e Cenário, sendo indicado a nove das doze categorias. No ano em que completa sua “maioridade”, o Teatro Ateliê escolhe Yerma, de Federico Garcia Lorca, para retornar à sua pesquisa em Teatro Adulto. A partir dela, cria sua história, traz suas características e deita novo e contemporâneo olhar sobre as questões humanas postos na obra.

Direção: Gustavo Dienstmann
Elenco: Áurea Baptista, Alex Limberger, Alexandre Malta, Ursula Collishonn, Valquiria Cardoso
Trilha sonora original: Arthur de Faria
Iluminador: Casemiro Azevedo
Colaboração cênica: Guega Peixotto
Colaboração coreográfica: Larissa Sanguiné
Figurino: Gustavo Dienstmann e Valquiria Cardoso
Confecção de figurino: Titi Lopes
Boradado: Elisabeth Dienstmann
Cenário: Alex Limberger
Fotografia de divulgação: Guega Peixoto
Divulgação: Liane Strapazzon
Design gráfico: Tiago Braga via Estúdio Garfo
Produção e realização: Teatro Ateliê

 

Serviço

Espetáculo teatral “Yerma ou quanto tempo leva para transbordar um balde”
De 04 a 27 de agosto, sextas a domingos, sempre às 20h
Teatro Renascença (Centro Cultural Lupicínio Rodrigues – Av. Erico Verissimo 307, Azenha, Porto Alegre)
Duração: 80 minutos
Faixa etária: 14 anos
Ingressos: R$ 30,00 ( desconto de 50% para estudantes, idosos e classe artística)

print

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 4 =

Pin It on Pinterest